É curioso o desplante e desfaçatez com que a classe politica trata os assuntos de estado. Demonstrando um total desrespeito pelos eleitores que os elegeram para servirem o país

.posts recentes

. Um conto de bruxas

. Memória curta

. A festa

.tags

. “É para inglês ver”; insustentável; list

. “falta de carácter”

. “OBVIAMENTE

. "a voz do dono"

. "Não tenho andado por aqui"

. "o baqueiro do regime"

. "O insólito acontece "

. "reduzir salários"

. 10.8%;erro;grave;desemprego

. 14%; desemprego

. 150 bombeiros

. 150.000 entalhes.

. 25 abril

. 27º

. 4 Milhões

. «por que no te callas»

. a aldeia dos trafulhas.

. a arte de bem mentir.

. a culpa morre solteira

. a força

. a gamar é que esta o ganho

. A ministra? E os exames…

. a primeira baixa colateral

. a velha

. abertura

. acabou

. acepipe

. agentes políticos

. agressões

. aguenta

. ai

. ajuda

. al-zarqawi

. alcachofra

. alcatrão

. alemao

. alguem diferente

. alimentar

. almeida ao poder.

. amnistia

. amo-te

. ana politkovskaia

. anjos caídos

. aprender

. armadilha mortal

. arquivamento

. arredondamento; banco; roubo; arrogante

. Arriba Fóssil

. asneira; nuclear; falências; electricida

. asno

. asnos; governam

. assalto; banco

. assaltos

. assaltos violentos

. assistência

. avô cantigas

. azar; vai-te satanás

. balbúrdia

. baldas

. bancarrota; guerra-civíl

. bancos; depositos

. bancos; lucros

. bandeira

. bando de bestas

. banha da cobra

. bárbaros; império; reformas

. bes

. besta; muro

. bestas

. bestiais

. bicha popular

. bilderberg; foleiro

. bisonte;

. bloco central

. BMW; sumptuárias; encantar; défice

. bobo

. brasil

. briosa de luto

. bronco; sporting

. Buracos negros; pensões douradas; vidas

. burlesco; revolta; fora-da-lei

. burro

. burros e jumentos.

. c.g.d.

. cacto

. cada cavadela

. corrupção

. corruptos

. demagogia

. economia da ruína

. estupidez

. grécia

. incompetente

. militares

. oportunismo

. pedofilia

. ridículo

. roubo

. socialismo

. sons of anarchy

. todas as tags

.arquivos

. Novembro 2017

. Junho 2017

. Outubro 2015

. Julho 2015

. Maio 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Abril 2014

. Fevereiro 2014

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Novembro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Novembro 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

Segunda-feira, 4 de Fevereiro de 2013

Um conto de bruxas

Vivemos num país desencantado onde um fulano que detecta irregularidades gravíssimas que levaram à maior fralde de SEMPRE e não as denúncia.

É uma pessoa que merece toda a confiança, dado a sua idoneidade.

Nada melhor para demonstrar que os contos de fadas são o que são; irreais. A realidade é composta por contos de bruxas e de pessoas que utilizam termos sem saber o seu significado. São pessoas que apesar da sua idade não conseguem distinguir o certo do errado. A pessoa que considera a outra idónea, já foi considerado o jovem mais velho de Portugal. Talvez por isso não consiga discernir o bem do mal, o certo do errado. Talvez ainda devesse andar de calções – fazendo referência ao tempo que vestir calças era a passagem da infância para a adolescência -. É esta falta de bom censo e de inteligência que coabita na nossa classe politica. onde já nem coexiste o mínimo sentido de pudor. O desprezo pelos cidadãos deste grupo de oportunistas desonestos e irresponsáveis é ascoroso. É a passividade das vítimas que permite que esta corja os trate sem o mínimo respeito ou pudor. É com evidente desprezo e arrogância que os cidadãos são tratados. A moral e bons costumes foram substituídos pela imoralidade. A desfaçatez com que as vitimas da maior burla é tratada, não roça; esmaga-as com o desprezo.   

  

“Eles aguentam”. Sem dúvida que aguentam a falta de respeito pelos cidadãos permite tudo e mais alguma coisa.

Sem o mínimo respeito ou consideração permite que quem enriquece com a pobreza dos concidadãos enxovalhe quem lhe anda a encher os bolsos.

tags:
publicado por carlocos às 20:53
link do post | Arrifem comentários | favorito
Terça-feira, 17 de Abril de 2012

Memória curta

É curioso, mas presumo que José Seguro deve ter algum problema de memória.

Estive a ouvir atentamente o discurso de encerramento do partido das festas e ficaria surpreendido com o discurso de encerramento de José Seguro, atual secretário-geral do ps, se não conhecesse o que é a prata da casa.

Dizia o Sr. Naquela sua voz de esforço, que os doentes faltam aos tratamentos porque não têm transporte da parte do estado. Então não foi o partido deste sr que criou a lei que privou os doentes de transporte segurado pelo estado? Que falta de memória. Queixa-se ainda do abandono do interior. Estará esquecido o secretário-geral do ps que quem começou os fechos das escolas e dos centros de saúde, foi o governo do ps.

Falou ainda dos investimentos públicos e tanto atraso trazem o fim das festas, perdão investimentos públicos. Esquece ou não quer se lembrar que foi estes disparates dos investimentos públicos sem rei nem roque que levaram o país a beira da banca rota. São a causa direta dos cortes nos salários no empobrecimento dalguns portugueses chamados a pagar as tropelias destes senhores. Que outros os que não foram chamados a pagar ganharam e ganham em resultado de seis anos de festa. Isto para não falar nos outros.

Pois é sr. José Seguro eu quero políticos com memória, sérios e estou farto que os políticos sejam “julgados” nas urnas. E sabe porquê? Porque durante um curto período fazem, o que vocês chamam de travessia no deserto com acento nas administrações dumas quaisquer PP’s criadas para o efeito.

publicado por carlocos às 17:17
link do post | Arrifem comentários | favorito
Quinta-feira, 12 de Abril de 2012

A festa

É curioso, ontem como muitas vezes acontece o ridículo foi ao parlamento.

Uma das pessoas que mais contribuiu para a facilitismo no ensino, para a formação de incompetentes e ignorantes foi perante uma comissão de inquérito falar em festas.

 

Para a Senhora tudo o que se passou no parque escolar foi uma festa. Festa para os empreiteiros, feita para os arquitetos, festa para tudo o que a senhora achou que era. Inclusive e pelos vistos para quem ficou sem os subsídios para pagar aquela e outras festas por eles promovidas.   

A senhora com uma visão futurista enquanto falava pensava que o resultado do seu desempenho como ministra tinha dado frutos e estava algures no futuro falando para uma plateia repleta de ignorantes e estúpidos incapazes de compreender o conceito de despesismo ou o esbanjamento dos dinheiros dos contribuintes.

Ontem ao ouvir na televisão a reprodução do ridículo, ocorreu-me que afinal não estávamos assim tão longe desta realidade.  

 

 

 

 

 

 

publicado por carlocos às 12:14
link do post | Arrifem comentários | favorito

referer referrer referers referrers http_referer

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.links

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds