É curioso o desplante e desfaçatez com que a classe politica trata os assuntos de estado. Demonstrando um total desrespeito pelos eleitores que os elegeram para servirem o país

.UTILIDADES


ARTE
Aguarelas de Turner
Elfwood
Fantasy art
Boris Vallejo
Gorodin
Imagenetion
Luis Royo
Soanala
Tendreams
Zindy

ROTEIROS e MAPAS
Atlas local
Autour du Monde
Rotas e Viagens
Maporama.com
Mapas.clix
Mapa Michelin
Planta lisboa

AMBIENTE
Fauna Ibérica
Quercus
Geota
Portal Ambiente Online

COISAS INTERESSANTES
"> Dicas
Portal Europeu da Mobilidade
Expresso Emprego
Lado Negro da WEB
O Império Romano
Revelar Lisboa
Portal da história
Covers
Clube internet
Terramoto 1755
Lyrics
Museu das mentiras
Todays front pages
Realidade oculta
Vatican the Holy See

METEOROLOGIA
Geocid
Instituto de Meteorologia
Previsão do Estado do Tempo
Weather.co.uk

RECEITAS de CULINÁRIA
Culinarias.NET
Gastronomia de Portugal
Gastronomia Tradicional Portuguesa
Petiscos
Receitas de Culinária Online
Receitas e menus
Receitas macrobiótica
Receitas, Refeições e Comida É aqui!
Serviço Português de Gastronomia e Hotelaria

INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA
Atlas Geográfico
Centro de Estudos Geográficos
Earth google
Guia Geográfico
Instituto Geo do Exército
Instituto Geo Português

INVESTIGAÇÃO ESPACIAL
Agencia espacial europeia
SPACE.com
Portal do astrónomo

TEMPLATES
^.^ COYSITAS II ^.^
Mudar o template
Templates by Maximus
Portal By Marina

WALLPAPER
Dave's Scenic Nature
Deviantart
Desktopia
Digital Blasphemy
PCparadise
SPACE
Webshots

CASAS ENGRAÇADAS
Cavalheiros do Apocalipse Diz Que Disse
Esta barra é azul!
Estranho mas verdade
O coiso
Frente de Libertação Caramela
História em Disparates
Macacos sem galho
O Bobo
O MANGALHO ANTÍ-STRESS
vitominas

MOTORES DE BUSCA
Clix
Descobre
Google
Guia gratis
Iol
O leme
O Mocho
Sapo
Tendencia.cc

ENCICLOPÉDIAS E DICIONÁRIOS
Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
corrector On-line
Dicionários
Tradutor
Wikipedia

JORNAIS DE PORTUGAL
Agencia financeira
Correio da Manhã
Diário digital
Diário económico
Diario de notícias
Expresso
Lusa
Jornal digital
Jornal de negócios
Jornal de notícias
Jornalismo & Comunicação
Mundo.pt
Sol
Publico
O 1º de Janeiro
Semanário

REVISTAS
Nova Vaga
Visão
Finisterra
National Geographic
Atlântico
Sabado

TV
TVI

Rádio

Telefonia do Alentejo
RR

JORNAIS REGIONAIS
ALGARVE

Jornal do Algarve
Jornal do sotavento
Região sul

ALTO ALENTEJO
Diário do Alentejo

BAIXO ALENTEJO
Moura digital

BEIRA ALTA
Diário regional Viseu
Nova Guarda

BEIRA BAIXA
Jornal do fundão
Reconquista
Gazeta do interior

BEIRA LITORAL
As Beiras
Diário de Coimbra
Diário de Aveiro
Diário de Leiria

DOURO LITORAL
Imediato

ESTREMADURA
Jornal da praceta
Região de Setubal
Voz do campo
O Setubalense

MINHO
Diário do Minho
Antena Minho-106.0 FM

RIBATEJO
O Mirante
O Ribatejo
Vida Ribatejana

TRÁS-OS-MONTES E ALTO DOURO
Mensageiro de Bragança
Voz do nordeste

AÇORES
Azores.gov
Azores digital
Açoriano Oriental
A união

MADEIRA
Madeira.gov
DN da Madeira
Jornal da Madeira

COMUNIDADES PORTUGUESAS
Lusoamericano
Gazeta Lusófona
Jornal Portugal Ilustrado
Mundo-Luso
Portuguese times
Sol Português

ESTRANJA
ANGOLA
Angola Press

ARGENTINA
Clarin Digital
Pagina12

BRASIL
Correio da Bahia
Diario do Nordeste
Globo
News yahoo
Midia sem mascara
Gazeta online

CHILE
El Mercurio
El diario

ESPANHA
El País
El Mundo
abc
Andalucia
El Periodico
Minuto Digital

FRANÇA
Le Monde
Le Figaro

INGLESES
Guardian
The Herald
Financial Times

ITALIANOS
Corriere della Sera
La Repubblica

PORTO RICO
El Nuevo Día

USA
The New York Times
The Washington Post

Islão
Webislam

.posts recentes

. Uma desparasitação delici...

. Oh Pedrinho, é feio andar...

. É curioso a frase.

. Para que serve um Ministr...

. Qual é imagem de marca de...

. Mário Viegas Manifesto An...

. O pior presidente de semp...

. Vale a pena ir votar?

. Um presidente um governo.

. O fulano Decidiu que não ...

. Porque se fazem eleições ...

. Porque incomoda a tanta g...

. Pergunta do dia

. Anda por ai uma direita d...

. Olha como está irritada

. Andam todos por ai assust...

. Afinal o ps não aprendeu ...

. Que democracia é esta

. Diz o povo na sua sabedor...

. Existe gente com uma pret...

. “Ajudemos o presidente a ...

. O governo não sabia da li...

. Tiques de ditador.

. Porque razão apresentou a...

. O homem ainda não morreu ...

. Ulrich: "Troika mandou-me...

. Tanto ruido.

. 'Swissleaks' e a xariá

. O EMIGRANTE

. Quando se entra em campan...

. O alarve

. É um conto de crianças.

. Quando os valores morais ...

. Os nossos amigos de turba...

. 10 minutos da vida dum tr...

. Uma ideia, um terrorismo....

. O Mário e gafes

. Mais uma aventura que vai...

. O ambiente cheira mal

. Quando a saúde não tem me...

. Ilhas selvagens portugues...

. Estou farto dos que dizem...

. Quantos pobres recebem “9...

. Grande golpe publicitário...

. Muito se tem falado e esc...

. Visita Guiada ao Museu Mi...

. Como lida a polícia no br...

. A TAP, e os palermas

. BEM-HAJA, Senhor Almirant...

. São noticias deste calibr...

.tags

. “É para inglês ver”; insustentável; list

. “falta de carácter”

. “OBVIAMENTE

. "a voz do dono"

. "Não tenho andado por aqui"

. "o baqueiro do regime"

. "O insólito acontece "

. "reduzir salários"

. 10.8%;erro;grave;desemprego

. 14%; desemprego

. 150 bombeiros

. 150.000 entalhes.

. 25 abril

. 27º

. 4 Milhões

. «por que no te callas»

. a aldeia dos trafulhas.

. a arte de bem mentir.

. a culpa morre solteira

. a força

. a gamar é que esta o ganho

. A ministra? E os exames…

. a primeira baixa colateral

. a velha

. abertura

. acabou

. acepipe

. agentes políticos

. agressões

. aguenta

. ai

. ajuda

. al-zarqawi

. alcachofra

. alcatrão

. alemao

. alguem diferente

. alimentar

. almeida ao poder.

. amnistia

. amo-te

. ana politkovskaia

. anjos caídos

. aprender

. armadilha mortal

. arquivamento

. arredondamento; banco; roubo; arrogante

. Arriba Fóssil

. asneira; nuclear; falências; electricida

. asno

. asnos; governam

. assalto; banco

. assaltos

. assaltos violentos

. assistência

. avô cantigas

. azar; vai-te satanás

. balbúrdia

. baldas

. bancarrota; guerra-civíl

. bancos; depositos

. bancos; lucros

. bandeira

. bando de bestas

. banha da cobra

. bárbaros; império; reformas

. bes

. besta; muro

. bestas

. bestiais

. bicha popular

. bilderberg; foleiro

. bisonte;

. bloco central

. BMW; sumptuárias; encantar; défice

. bobo

. brasil

. briosa de luto

. bronco; sporting

. Buracos negros; pensões douradas; vidas

. burlesco; revolta; fora-da-lei

. burro

. burros e jumentos.

. c.g.d.

. cacto

. cada cavadela

. corrupção

. corruptos

. demagogia

. economia da ruína

. estupidez

. grécia

. incompetente

. militares

. oportunismo

. pedofilia

. ridículo

. roubo

. socialismo

. sons of anarchy

. todas as tags

.arquivos

. Novembro 2017

. Junho 2017

. Outubro 2015

. Julho 2015

. Maio 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Abril 2014

. Fevereiro 2014

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Novembro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Novembro 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

.Contadores

Segunda-feira, 31 de Outubro de 2005

Carta aos cidadãos Europeus

Caros cidadãos europeus  




Eu, cidadão português faço parte desta grande comunidade que é a união europeia. Á qual aderimos em conjunto com outra nação também sita na península ibérica, a Espanha. Apesar de termos aderido juntos não somos uma só nação, mas sim duas nações independentes, com uma história que muitas vezes se cruzam e que partem de um denominador comum. Por isso talvez não seja de surpreender um designo comum. 


Vai longínquo o ano de 1977. Ano em que Portugal pediu a adesão a CEE. Nesse mesmo ano foi aceite por vós, representados pelos vossos ministros reunidos no Luxemburgo, a nossa tão desejada adesão.


Ficou desde logo acordado entre os cidadãos portugueses e vós a necessidade de cumprir determinados critérios que nos eram impostos. E com esse intuito ficou decidido um período de tempo a fim de se cumprir.


Vai longínquo o dia de dia 12 de Junho de 1985. O dia da cerimónia da assinatura da Acta Final da adesão de Portugal (e Espanha) à Comunidade Económica Europeia, realizada no Mosteiro dos Jerónimos. Foi um dia de esperança e de alegria por mim muito ansiado e para tantos portugueses. Acreditava que a partir desse dia tudo mudaria. Íamos viver em conjunto de uns povos mais evoluídos e assim, o resultado seria desde logo o caminho para uma evolução certeira e definida. Mas após estes anos todos que percorrermos em conjunto o que foi acontecendo… em vez de caminharmos juntos, apresando um pouco o passo no intuito de vos alcançar. Não, fomos estupidamente ficando para traz. Ao ponto de estar-mos neste momento mais longe de vós, de quando o dia da nossa adesão. Isto apesar de nos darem sem retorno, avultadas somas em dinheiro e bens. No intuito de transpormos o fosso civilizacional e económico em que nos encontrávamos.


Durante um período em que fomos governados por um governo social-democrata, foram efectuadas diversas obras com o intuito de avançarmos estruturalmente. Foram construídas escolas, (tão deficientes estávamos), estradas algumas de utilidade duvidosa e de traçado talvez criminoso (IP 5 a estrada da morte), universidades, hospitais, tribunais, um centro cultural não discutível a sua utilidade, mas o mesmo não se pode dizer do custo final. A expo 98 culturalmente utilíssima mas de custos elevadíssimos e a “maior ponte da Europa” mais uma vez uma obra necessária mas de localização duvidosa, (hoje é uma pista de corridas, para delinquentes). Depois veio um governo socialista, que obras se lhes vêm? Porto capital da cultura? Onde o exemplo mais flagrante é a casa da musica, inaugurada cinco anos depois do acontecimento para o qual foi projectado e com um custo final de 500% acima do inicial. Uma auto-estrada da Beira, de necessidade duvidosa Umas portagens virtuais, que no fim empenharam o futuro dos nossos filhos e quem sabe senão ainda o dos netos. Dado o custo astronómico em que ficarão. Uma ponte da Europa em Coimbra, que antes de começar já estava condenada. Um túnel do metro que sofre um colapso ainda antes de começar a funcionar (pelo menos não morreu ninguém, como na queda da ponte de entre os rios). Um governo que empurra o país para um descalabro financeiro na construção de dez estádios de futebol para uma competição, que outros países mais ricos optaram por seis e em parceria. Aumentos disparatados de gestores públicos, pensões vitalícias de milhares de euros, para cargos políticos. Uma situação que ficou conhecida por jobs for the boys. Um governo que deveria ter sido responsabilizado pela incompetência e irresponsabilidade. Mas que dado a ignorância em que o povo foi mantido nestes anos, conseguem os mesmos voltar ao poder, para acabar o que começaram. Partem para logo como designo nacional o mesmo dos estádios de futebol, com a construção de um aeroporto longe de tudo e de todos. Sem a aceitação dos parceiros económicos que poderiam viabilizar tal empreendimento. Mas com o sentido no betão. Matéria-prima tão do agrado destes políticos. Um TGV com custos astronómicos e mais uma vez sem possibilidade de retorno. Mas sempre com os olhos nos fundos europeus. Quantas parcerias público privadas são feitas pelos governos portugueses. Sempre com o intuito de salvaguardar o lucro do sector privado à custa dos impostos dos portugueses e de fundos comunitários. É fácil assim ser empresário em Portugal o lucro, esta logo a partida salvaguardado. A concorrência com os demais é desleal.


Assim se compreende como emergem fortunas em Portugal.


Sendo os portugueses o povo que mais recebeu Percapita neste últimos 18 anos. Os portugueses seriam neste momento os cidadãos europeus mais ricos. E talvez os mais bem pagos da comunidade. Mas não é o que se passa. O português médio é o mais mal pago da Europa. Temos a maior percentagem de pobres. Temos a maior taxa de seropositivos, temos o maior indicie de toxicodependentes, temos gasto verbas exorbitantes em formação. Mas não vemos resultados, tivemos vários casos em tribunal por desvio de fundos comunitários destinados à formação. Um ficou famoso envolvia muitos milhões de euros. Sabem o resultado? Prescreveu. Eles passeiam-se na nossa sociedade ricos e imputes e temos que nos envergonhar de tudo isso.


Mas temos o maior indicie de ricos, temos uma crise profunda, não há obra que não sofra uma inflação escandalosa. Temos os políticos mais bem pagos da Europa, gestores públicos que auferem salários que vos fazem passar por pedintes. Quando pedinte é o povo que a vós se juntou naquele dia.


Isto que esta para traz parece vergonhoso… assim é! Mas não fica por aqui. Nada melhor que palavras do antigo presidente e actual candidato a presidência da republica. Um ex-deputado europeu. De seu nome Mário Soares. O cenário actual é «de grande crispação, há uma visível crise de confiança em Portugal, no Governo, na oposição, nos partidos, nas instituições, na justiça, nas políticas em áreas cruciais como a educação, a cultura, a ciência, a saúde, a segurança social, o trabalho, a segurança dos cidadãos e os media». O antigo presidente da República estava também preocupado com a corrupção, que «está a alastrar os seus tentáculos no Estado e na sociedade, nos partidos e autarquias. Não podemos deixar que a impunidade se instale, precisamos do estímulo da censura moral dos portugueses» Estas palavras foram preferidas por Mário Soares na cidade do Porto em 2004. (Sabem que mais; sempre o vi em lugares de topo, na sociedade dirigente.) Nessa altura ainda não estávamos a enfrentar a constante onda de protestos, que agora se fazem sentir. Funcionários públicos, magistrados, professores, policias, enfermeiros e militares. Todos contestam este governo.  


Ainda estava longe a campanha autárquica, ainda o povo não tinha sido confrontado com os candidatos a contas com a justiça. Na maioria dos casos desvio de fundos. Mais uma vez, dinheiros vossos, que nos tinham sido altruistamente atribuídos, para melhorar a nossa condição de vida. Ainda não sabíamos apesar de suspeitar, que uma foragida a justiça ah dois anos, voltaria e troçaria de todos, portugueses e europeus. Isto com o concluiu do partido no governo. (Segundo, alguns poucos jornalistas que ainda ousam fazem o seu trabalho). Vindo a ser eleita, por um povo inculto e manipulado. Situação que se repetiu noutros dois locais. Mas, talvez não tão graves. Este caso ficará conhecido em Portugal pelos «candidatos bandidos». Hoje sabemos que um «alto quadro do ministério público é suspeito de ajudar Fátima Felgueiras. É o actual representante de Portugal no "Eurojust" (organismo que coordena os departamentos da luta contra a corrupção no espaço europeu), depois de ter sido secretário de Estado da Justiça durante um dos governos do PS liderados por António Guterres – é suspeito de ter fornecido a Fátima Felgueiras documentos referentes ao processo». (segundo o jornal publico)


O adiamento dum julgamento sobre corrupção no futebol. Para depois das eleições autárquicas, porque envolve candidatos a presidente de câmaras. Os franceses ainda devem estar recordados do caso Olympique de Marseille. Em Portugal existe um caso aparentemente muito semelhante.


Será possível, que uma rede de prostituição infantil envolva uma instituição tutelada pelo estado, durante dezenas de anos e o poder político não tenha conhecimento? Segundo as vitimas, os tentáculos do polvo pedófilo, eram imensos. Ou são imensos. Não vós surpreende, que de tempos a tempos sejam detidas pessoas envolvidas na pedofilia na Internet? E que Portugal seja um limbo.   


Há uma profunda suspeita dos cidadãos pelas instituições. Por isso solicito aos (cidadãos europeus), que façam pressão sobre os vossos políticos no intuito que seja feita uma exaustiva sindicância ás contas portuguesas sobre a utilização dos fundos comunitários. E que interroguem os políticos portugueses, que tiveram acção sobre esses fundos, sobre o fim que lhes foi dado. Que avaliem a progressão desses políticos e do seu património. E caso disso, que os julguem e os condenem de forma, que nunca mais possam ocupar lugar privilegiado. Vós sois a ultima esperança, só vós podereis nós ajudar. E mais uma vez faço referencia ás palavras de Mário Soares, preferidas antes deste estado de crise generalizado. «Se não estivéssemos na União Europeia, já tínhamos um golpe militar há muito tempo. Era inevitável, não temos porque não é possível, mas não podemos deixar continuar a correr as coisas. Nesse caso vamos assistir a revoltas, a um mal-estar que passa a ser incontrolável na sociedade portuguesa».


Fiquem descansados e cientes, que se os levarem para bem longe, ficaremos eternamente gratos. Caso não o façam podem ter que enfrentar um golpe de estado (que esta iminente) num país, que de uma Europa evoluída faz parte.       

publicado por carlocos às 09:49
link do post | Arrifem comentários | favorito
|
14 comentários:
De Anónimo a 28 de Novembro de 2005 às 17:01
I have to agree to this, and today I was referred to this video slots campaign at http://www.streetslots.com (http://www.streetslots.com) remember do not bring your daughter - bring your mother!Makel Lopez
</a>
(mailto:makel@hotmail.com)
De Anónimo a 4 de Novembro de 2005 às 21:13
NO PORTUGAL DE HOJE COM OS POLITICOS QUE TEMOS

É UM " PORTUGAL SEM FUTURO "

PODEM FAZER AS REFORMAS QUE FIZEREM, PODEM TOMAR AS MEDIDAS QUE QUIZEREM, NADA RESULTARÁ, NADA MESMO, SENÃO COMBATEREM SERIAMENTE A CORRUPÇÃO E A JUSTIÇA

DIZ UM RELATORIO DO BANCO MUNDIAL, QUE PORTUGAL NÃO É GOVERNAVEL POR CAUSA DA JUSTIÇA/CORRUPÇÃO
E TAMBEM DIZ A UNIÃO EUROPEIA QUE PORTUGAL É O PAÍS MAIS CORRUPTO DA EUROPA.
SENDO ASSIM PARA QUÊ FALAR DO ENSINO, SAUDE, HABITAÇÃO,TRANSPORTES ETC ETC....NADA RESULTARÁFERREIRA
(http://)
(mailto:LUIS.FERREIRA.15@NETVISAO.PT)
De Anónimo a 3 de Novembro de 2005 às 18:56
Caro camarada é só a ponta de um iceberg que tem muito pouco há superfície mas muito debaixo de água, que com a vossa ajuda, se vai desvendando aos poucos para dar a conhecer este Portugal cheios de "corruptos".
lobodomar
</a>
(mailto:eduardojms@netcabo.pt)
De Anónimo a 3 de Novembro de 2005 às 16:47
Portugal está de rastos...anémico, apático esmorecido...
Não houve ainda uma revolta porque estamos na Europa. Mas sentimos que isto tem um limite. E quando um povo desespera e começa a passar fome...é atemorizante.
padeiradealjubarrota
(http://www.padeiradealjubarrota.blogs.sapo.pt)
(mailto:www.padeiradealjubarrota@sapo.pt)
De Anónimo a 3 de Novembro de 2005 às 15:32
Olá! Gostei muitíssimo do seu blogue! Prometo que voltarei mais vezes!
Um abraço!Livia Landim
(http://aberratiopersonae.blogs.sapo.net)
(mailto:)
De Anónimo a 3 de Novembro de 2005 às 01:59
Ach, é ferdade isso todo. É irr em frrente Donnerwetter, sem medo que lhe chamem queixinhas. Mesmo que digam que ir chorar para Brüssel é de marriquinhas. Mesmo que argumentem que é passarr atestado de incompetencia e menorridade colectifo às portugueses. Nem mesmo que dizam que transferrir hundbarke parrtidário parra fora é o suprremo diploma da ingenuidade. É de irr vorwärts. Forrça aí.Wilfried von Kalbsbratten
(http://www.wkk.net)
(mailto:wilfried@kabeljausland.net)
De Anónimo a 3 de Novembro de 2005 às 00:36
Um desfilar de acontecimentos, que tudo dizem.

</a>
(mailto:)
De Anónimo a 3 de Novembro de 2005 às 00:34
concordo
</a>
(mailto:)
De Anónimo a 2 de Novembro de 2005 às 23:23
Não poderia estar mais de acordo. Não vale a pena continuar o folclore eleitoral. Há 30 anos que são sempre os mesmos e insaciáveis. Tarrafal com eles! Bilhete só de ida!JT
(http://desgovernos.blogs.sapo.pt/)
(mailto:JT@sapo.pt)
De Anónimo a 2 de Novembro de 2005 às 16:00
Aplaudo! Elise
(http://lettersfromelise.blogspot.com)
(mailto:letterstoelise@gmail.com)

Comentar post


referer referrer referers referrers http_referer

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.links

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds