É curioso o desplante e desfaçatez com que a classe politica trata os assuntos de estado. Demonstrando um total desrespeito pelos eleitores que os elegeram para servirem o país

.UTILIDADES


ARTE
Aguarelas de Turner
Elfwood
Fantasy art
Boris Vallejo
Gorodin
Imagenetion
Luis Royo
Soanala
Tendreams
Zindy

ROTEIROS e MAPAS
Atlas local
Autour du Monde
Rotas e Viagens
Maporama.com
Mapas.clix
Mapa Michelin
Planta lisboa

AMBIENTE
Fauna Ibérica
Quercus
Geota
Portal Ambiente Online

COISAS INTERESSANTES
"> Dicas
Portal Europeu da Mobilidade
Expresso Emprego
Lado Negro da WEB
O Império Romano
Revelar Lisboa
Portal da história
Covers
Clube internet
Terramoto 1755
Lyrics
Museu das mentiras
Todays front pages
Realidade oculta
Vatican the Holy See

METEOROLOGIA
Geocid
Instituto de Meteorologia
Previsão do Estado do Tempo
Weather.co.uk

RECEITAS de CULINÁRIA
Culinarias.NET
Gastronomia de Portugal
Gastronomia Tradicional Portuguesa
Petiscos
Receitas de Culinária Online
Receitas e menus
Receitas macrobiótica
Receitas, Refeições e Comida É aqui!
Serviço Português de Gastronomia e Hotelaria

INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA
Atlas Geográfico
Centro de Estudos Geográficos
Earth google
Guia Geográfico
Instituto Geo do Exército
Instituto Geo Português

INVESTIGAÇÃO ESPACIAL
Agencia espacial europeia
SPACE.com
Portal do astrónomo

TEMPLATES
^.^ COYSITAS II ^.^
Mudar o template
Templates by Maximus
Portal By Marina

WALLPAPER
Dave's Scenic Nature
Deviantart
Desktopia
Digital Blasphemy
PCparadise
SPACE
Webshots

CASAS ENGRAÇADAS
Cavalheiros do Apocalipse Diz Que Disse
Esta barra é azul!
Estranho mas verdade
O coiso
Frente de Libertação Caramela
História em Disparates
Macacos sem galho
O Bobo
O MANGALHO ANTÍ-STRESS
vitominas

MOTORES DE BUSCA
Clix
Descobre
Google
Guia gratis
Iol
O leme
O Mocho
Sapo
Tendencia.cc

ENCICLOPÉDIAS E DICIONÁRIOS
Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
corrector On-line
Dicionários
Tradutor
Wikipedia

JORNAIS DE PORTUGAL
Agencia financeira
Correio da Manhã
Diário digital
Diário económico
Diario de notícias
Expresso
Lusa
Jornal digital
Jornal de negócios
Jornal de notícias
Jornalismo & Comunicação
Mundo.pt
Sol
Publico
O 1º de Janeiro
Semanário

REVISTAS
Nova Vaga
Visão
Finisterra
National Geographic
Atlântico
Sabado

TV
TVI

Rádio

Telefonia do Alentejo
RR

JORNAIS REGIONAIS
ALGARVE

Jornal do Algarve
Jornal do sotavento
Região sul

ALTO ALENTEJO
Diário do Alentejo

BAIXO ALENTEJO
Moura digital

BEIRA ALTA
Diário regional Viseu
Nova Guarda

BEIRA BAIXA
Jornal do fundão
Reconquista
Gazeta do interior

BEIRA LITORAL
As Beiras
Diário de Coimbra
Diário de Aveiro
Diário de Leiria

DOURO LITORAL
Imediato

ESTREMADURA
Jornal da praceta
Região de Setubal
Voz do campo
O Setubalense

MINHO
Diário do Minho
Antena Minho-106.0 FM

RIBATEJO
O Mirante
O Ribatejo
Vida Ribatejana

TRÁS-OS-MONTES E ALTO DOURO
Mensageiro de Bragança
Voz do nordeste

AÇORES
Azores.gov
Azores digital
Açoriano Oriental
A união

MADEIRA
Madeira.gov
DN da Madeira
Jornal da Madeira

COMUNIDADES PORTUGUESAS
Lusoamericano
Gazeta Lusófona
Jornal Portugal Ilustrado
Mundo-Luso
Portuguese times
Sol Português

ESTRANJA
ANGOLA
Angola Press

ARGENTINA
Clarin Digital
Pagina12

BRASIL
Correio da Bahia
Diario do Nordeste
Globo
News yahoo
Midia sem mascara
Gazeta online

CHILE
El Mercurio
El diario

ESPANHA
El País
El Mundo
abc
Andalucia
El Periodico
Minuto Digital

FRANÇA
Le Monde
Le Figaro

INGLESES
Guardian
The Herald
Financial Times

ITALIANOS
Corriere della Sera
La Repubblica

PORTO RICO
El Nuevo Día

USA
The New York Times
The Washington Post

Islão
Webislam

.posts recentes

. Oh Pedrinho, é feio andar...

. É curioso a frase.

. Para que serve um Ministr...

. Qual é imagem de marca de...

. Mário Viegas Manifesto An...

. O pior presidente de semp...

. Vale a pena ir votar?

. Um presidente um governo.

. O fulano Decidiu que não ...

. Porque se fazem eleições ...

. Porque incomoda a tanta g...

. Pergunta do dia

. Anda por ai uma direita d...

. Olha como está irritada

. Andam todos por ai assust...

. Afinal o ps não aprendeu ...

. Que democracia é esta

. Diz o povo na sua sabedor...

. Existe gente com uma pret...

. “Ajudemos o presidente a ...

. O governo não sabia da li...

. Tiques de ditador.

. Porque razão apresentou a...

. O homem ainda não morreu ...

. Ulrich: "Troika mandou-me...

. Tanto ruido.

. 'Swissleaks' e a xariá

. O EMIGRANTE

. Quando se entra em campan...

. O alarve

. É um conto de crianças.

. Quando os valores morais ...

. Os nossos amigos de turba...

. 10 minutos da vida dum tr...

. Uma ideia, um terrorismo....

. O Mário e gafes

. Mais uma aventura que vai...

. O ambiente cheira mal

. Quando a saúde não tem me...

. Ilhas selvagens portugues...

. Estou farto dos que dizem...

. Quantos pobres recebem “9...

. Grande golpe publicitário...

. Muito se tem falado e esc...

. Visita Guiada ao Museu Mi...

. Como lida a polícia no br...

. A TAP, e os palermas

. BEM-HAJA, Senhor Almirant...

. São noticias deste calibr...

. Não podia estar mais de a...

.tags

. “É para inglês ver”; insustentável; list

. “falta de carácter”

. “OBVIAMENTE

. "a voz do dono"

. "Não tenho andado por aqui"

. "o baqueiro do regime"

. "O insólito acontece "

. "reduzir salários"

. 10.8%;erro;grave;desemprego

. 14%; desemprego

. 150 bombeiros

. 150.000 entalhes.

. 25 abril

. 27º

. 4 Milhões

. «por que no te callas»

. a aldeia dos trafulhas.

. a arte de bem mentir.

. a culpa morre solteira

. a força

. a gamar é que esta o ganho

. A ministra? E os exames…

. a primeira baixa colateral

. a velha

. abertura

. acabou

. acepipe

. agentes políticos

. agressões

. aguenta

. ai

. ajuda

. al-zarqawi

. alcachofra

. alcatrão

. alemao

. alguem diferente

. alimentar

. almeida ao poder.

. amnistia

. amo-te

. ana politkovskaia

. anjos caídos

. aprender

. armadilha mortal

. arquivamento

. arredondamento; banco; roubo; arrogante

. Arriba Fóssil

. asneira; nuclear; falências; electricida

. asno

. asnos; governam

. assalto; banco

. assaltos

. assaltos violentos

. assistência

. avô cantigas

. azar; vai-te satanás

. balbúrdia

. baldas

. bancarrota; guerra-civíl

. bancos; depositos

. bancos; lucros

. bandeira

. bando de bestas

. banha da cobra

. bárbaros; império; reformas

. bes

. besta; muro

. bestas

. bestiais

. bicha popular

. bilderberg; foleiro

. bisonte;

. bloco central

. BMW; sumptuárias; encantar; défice

. bobo

. brasil

. briosa de luto

. bronco; sporting

. Buracos negros; pensões douradas; vidas

. burlesco; revolta; fora-da-lei

. burro

. burros e jumentos.

. c.g.d.

. cacto

. cada cavadela

. corrupção

. corruptos

. demagogia

. economia da ruína

. estupidez

. grécia

. incompetente

. militares

. oportunismo

. pedofilia

. ridículo

. roubo

. socialismo

. sons of anarchy

. todas as tags

.arquivos

. Junho 2017

. Outubro 2015

. Julho 2015

. Maio 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Abril 2014

. Fevereiro 2014

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Novembro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Novembro 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

.Contadores

Sábado, 18 de Fevereiro de 2012

Políticos a crédito

É curioso, que comentem esta notícia do Correio da Manhã, com uma frase “esta situação é inaceitável”.

Não é esta a situação inaceitável.

 

Quando lidamos com pessoas pouco serias. Sabendo nós a o baixo nível da classe política que temos o prazer de sustentar com os nossos devaneios partidários. Deveríamos estar à espera destas miudezas.

 

Digo miudezas com a perfeita convicção de que estou a ser o mais serio possível. Porque isto é só uma ponta do que na realidade se passa. Porque mesmo o orçamentado se for rigorosamente escrutinado – e não é preciso muitos pormenores – encontramos rubricas sobre-orçamentadas e outras impossíveis de passar num crivo com as malhas maiores que as autorizadas para a pesca do tubarão. Basta uma consulta aos orçamentos para gastos correntes dos gabinetes dos ministros. Se dermos uma pequena passagem por algumas dessas rubricas vemos gastos impossíveis de serem concretizados por seres normais e sem a faculdade de um qualquer alienígena possuído duma voraz condição sobre-humana despesista.

 

Só para finalizar aconselho uma visita ao orçamento para despesas de telemóvel e arranjos florais do gabinete do anterior 1º ministro. Para melhor entender o que lá se encontra impresso é comparar a despesa entre anos diferentes.

 

E entrando na razão do inaceitável. O inaceitável na verdade é ninguém ser responsabilizado por esses… e quando se chega ao fundo do taxo entrasse nos vencimentos das pessoas e na sua dignidade. Isso sim é inaceitável a desresponsabilização e o gamanço posterior nos subsídios, reformas e ordenados para repor um fundo a ser lapidado por vorazes políticos. É ainda inaceitável que esses nunca ou quase nunca cheguem à barra dos tribunais e recebam penalizações pelos seus actos. E quando esporadicamente algum puxão de orelha acontece. Não é mais que uma simples repreensão em forma de pena suspensa e um siga lá airosamente com as suas actividades em prole do empobrecimento do país.  

 

São estas as situações que afastam o investimento estrangeiro e mesmo nacional. E mesmo com a redução dos salários por intermédio dos despedimentos e após um acordo altamente nocivo para os trabalhadores onde se inclui trabalho escravo, que um “sindicalista” tão solicitamente e orgulhosamente assinou. As empresas continuam a fechar e a rumar a outras paragens.

 

Que procurarão elas? Seriedade politica… talvez.

 

 

publicado por carlocos às 22:37
link do post | Arrifem comentários | favorito
|
Quinta-feira, 16 de Fevereiro de 2012

14%, é um flagelo sem procedentes

Quando os níveis de desemprego atingem a taxa de não retorno é muito difícil uma sociedade recuperar e voltar a criar de novo emprego. Essa sociedade pode passar a crescer que muito dificilmente volta a gerar emprego. Isto pela simples razão que desemprego gera desemprego. é essa a principal razão que uma sociedade deve temer altas taxas de desemprego. Capazes de aglutinar uma larga franja da sociedade nas margens. Envoltas numa pobreza que eram partes esquecidas duma história relativamente recente.

Temo que Portugal esteja neste momento nesse paradigma. Mas com a agravante, sem medidas que levem a recuperação económica.

Quando o actual 1ª ministro, disse que o país tinha que empobrecer e mandou migrar os piegas. Talvez… nem ele com o deslumbre de governar um país pobre e atrasado visualizasse uma situação igual à que neste momento nos encontramos.

Uma sociedade que entra nesse caminho nunca poderá atingir níveis de equilíbrio social. O caminho dessa sociedade é para o retrocesso civilizacional.

Os sem-abrigo multiplicam-se pelas cidades começando já a ser incomodativos mesmo para as consciências adormecidas de alguns. Pouco falta para que comecem de novo nascer bairros de lata visíveis nas periferias das grandes cidades. Com a agravante que não serão ocupados por imigrantes e desempregados. Muito pelo contrário as massas que estão a ser empurradas para essa situação são naturais das zonas e empregados que não ganham o suficiente para sobreviver condignamente. Neste caso a constituição tão vilipendiada por uma elite deslumbrada por um Portugal pobre e miserável de nada serve, nem tão pouco os incómoda.       

Deveria de servir de preocupação e entendimento os sinais e avisos que por essa Europa se faz ouvir, onde cada vez são mais as vozes de aviso que o caminho que percorremos é sinuoso e sem retrocesso. Começam-se fazer ouvir demasiado frequentemente para que estes brincalhões da política não as oiçam. Brincalhões que escolheram brincar com a vida das pessoas escolhendo ocupações de lazer como ministros dumas, economias, finanças, desemprego, miséria social.

Sr. Passos perdidos que vitória 14%. Bem sei que a locomotiva do desemprego vem embalada do anterior governo, virgens pudicas que foram apanhadas de surpresa isto pelas palavras do Sr. Seguro. Mas que fez este governo para combater este flagelo? Tirar recursos às famílias? Aumentar a lista de pobres não é combater o desemprego, é agravar. Só numa sociedade de estúpidos é que se retira recursos de modo a parar a economia. Mas de recessão em recessão vamos caminhando felizes para o abismo.

Já agora, as cigarras deste país são essas torpes políticas.

publicado por carlocos às 22:44
link do post | Arrifem comentários | ver comentários (1) | favorito
|
Domingo, 12 de Fevereiro de 2012

A Grécia

A Grécia dos políticos

A união europeia caminha para um fim muito diferente ao que se propôs inicialmente.

Os gregos estão a pagar a actividade criativa de políticos corruptos.

Durante anos os políticos na Grécia como a exemplo noutros países desenvolveram uma política desastrosa para as comunidades. Foi um regabofe de corrupção e aproveitamento de bens públicos. Foram as obras faraónicas. Os marcos na história que permitiria que esses políticos fossem recordados mais tarde como os construtores dos aeroportos, dos europeus, dos jogos olímpicos, dos portos, das auto-estradas para nenhures, os TGV´s e as ligações triplas por auto-estradas. O betão e as empresas dos regimes a lucrarem com a situação e a empregarem políticos incompetentes como bibelôs. Mas a forma de garantirem que podiam continuar a comer á mesa do orçamento.  

Os que hoje impõem medidas de austeridade. São os mesmos que emprestaram o dinheiro para os devaneios desses políticos sem perguntarem onde a Grécia e outros… iria encontrar capacidade financeira para honrar esses compromissos. São os mesmos que hoje exigem as medidas de austeridade para que a torneira continue a pingar fundos para pagar os juros desses devaneios.

Não existe a mais pequena preocupação desses, que o país esteja à cinco anos em recessão. Que o país no seu conjunto esteja ano após anos mais pobre. Cada vez mais longe esta a capacidade de sair do buraco, onde esses corruptos o enfiaram. Ano após ano é mais difícil pagar. Menos capacidade financeira existe. À cinco anos que o país em resultado da austeridade imposta esta a empobrecer. É assim, a solidariedade europeia. Entrega-se riqueza a um grupo de pares políticos. Que interessa o que eles fazem com essa riqueza! Alguém irá pagar… E mesmo que as condições impostas impossibilitem essa capacidade. Mesmo que provoquem a erosão da qualidade de vida das populações. Para eles nada interessa.

O desfecho final da Grécia é a bancarrota. Se ainda não for pior. Tudo esta a empurrar o povo grego para esse fim.  

Só espero que antes ou em resultado disso não tenha-mos uma guerra civil. Todos os indicadores dizem que aquilo é um barril de pólvora prestes a explodir.   

 

Os Gregos sem a sombra dos políticos

 

 

publicado por carlocos às 22:11
link do post | Arrifem comentários | favorito
|
Quinta-feira, 9 de Fevereiro de 2012

Sem-abrigo para casa já

Durante o período que antecedeu a revolução francesa era atribuído a Marie Antoinette a frase “ Se não têm pão, que comam brioche”. É hoje consensual entre os historiadores que essa frase que foi usada contra ela durante a revolução não lhe é atribuída. Conhece-se a preocupação dela pelos pobres incluindo comentários dela sobre o elevado preço do pão.

Porém e vinda de origem mais “humilde” a Secretaria de Estado da saúde francesa, consegue desconhecer que os sem-abrigo não possuem casa. E por causa disso são conhecidos por sem-abrigo. São aquelas particularidades dos povos, que não pertencem às elites de deficientes mentais que governam uma Europa caduca. Que pariu uma elite de governantes imbecis.  

Se fosse um dirigente português, de certeza que inventaria uma coima a aplicar aos sem-abrigo que fossem apanhados fora de casa. Ridículo?... E então, aquela celebre coima aos banhistas que fossem apanhados a molhar os pés com a bandeira vermelha hasteada na praia?       

publicado por carlocos às 13:23
link do post | Arrifem comentários | favorito
|

As vozes da discórdia

Nos últimos dias temos sido utilizados como exemplo do que esta mal por essa Europa fora. E se uns estão plenamente satisfeitos outros então sentem-se atacados.

 

Tudo começou, ou não com as declarações da Angela Merkel, na sua ânsia de formar mais uns ignorantes ao seu nível, quando passou a dar como exemplo de má utilização de fundos de coesão na Madeira. Só quem desconhece como era a Madeira á 30 anos é que pode dizer uma parvoíce daquelas.

 

Que ouve má utilização todos sabemos. Agora utilizar o arquipélago como exemplo é um perfeito disparate. Porque tem melhores exemplos por essa Europa fora. Muitos são os locais onde se investiram fundos em bolsos muito fundos. Podemos começar por avaliar as riquezas súbitas de alguns políticos que são os arautos da austeridade.  

 

Esses mesmo que falam no fim dos direitos para os outros. Porque isto já não chega para tudo. E há que garantir fundos para esses fundos bolsos. Que eles têm direitos adquiridos todos nós sabemos. Que o pagamento está garantido. Também sabemos. E quem é que vai pagar as vilanias que eles produziram no passado também. E que garantiram a continuidade no futuro nem que para isso aja quem morra de fome, percam os parcos haveres que amealharam, vão viver para a rua ou sejam escravizados. Nada disso é importante. Importante é; garantir os direitos adquiridos dessa escumalha, que tão bons acordos fazem na salvaguarda dos seus interesses.  

 

Parece que alguns bem pensantes, não gostaram das declarações do Presidente do Parlamento Europeu, Martin Schulz. Afinal ele só pós o dedo na ferida. Ele só disse o que é obvio e muita gente mal pensante por ai diz. Afinal não estamos a ter uma regressão social? Ainda alguém consegue defender o oposto. Sabem os bem pensantes e os outros. Só que essa regressão social trás dividendos para essa trupe de bem pensantes. E lá vêm as questões internas. Estas elites submetidas a oligarquia
angolana. Para elas tudo é legítimo. Mesmo a censura é legítima e já não tira o sono a nenhum governante.               

 

E que são para eles os direitos humanos? A coesão social? A liberdade? O direito de viver condignamente?

 

Isso são tudo assuntos insignificantes enquanto tiverem os bolsos cheios. As elites na china ou em Angola fazem mesmo inveja. Estes bens pensantes criticam os comunas pelo apoio e depois invejam e promovem aquilo que criticam por outros apoiarem.   

Que bom que é ter um povo na penúria e governado de cima. E se eles protestarem, muito, mandam a polícia. Que já que não são condignamente reconhecidos pelo menos divertem-se.

publicado por carlocos às 12:15
link do post | Arrifem comentários | favorito
|
Terça-feira, 7 de Fevereiro de 2012

Pieguices e outras asneiras

Temos o 1º ministro que merecemos.

 

Olhando para trás vemos que as opções não eram melhores. É esta baixa qualidade razão que levam as pessoas a não ir às urnas. Se nuns o voto é perdido noutros o voto é a continuidade das asneiras em directo.

 

Esta semana foi pródiga aos disparates se por um lado vem o exemplo dado sobre o PIB e a divisão pelos dias de trabalho. Que confusão que por ali vai. O que demonstra que quem se mete por atalhos sai asneira na certa. Como se não bastasse as confusões sobre a Grécia e outras paragens económicas ainda vem chamar piegas aos portugueses.

 

Como bem disse a Ferreira leite sobre o Sócrates, quando o chamou de coveiro da pátria. Epíteto que tão bem lhe assenta. A este 1º que alguém lhe chame o porteiro da pátria. Será a ele a quem caberá fechar a porta depois do último português não piegas emigrar.    

publicado por carlocos às 23:25
link do post | Arrifem comentários | favorito
|

referer referrer referers referrers http_referer

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.links

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds