É curioso o desplante e desfaçatez com que a classe politica trata os assuntos de estado. Demonstrando um total desrespeito pelos eleitores que os elegeram para servirem o país

.UTILIDADES


ARTE
Aguarelas de Turner
Elfwood
Fantasy art
Boris Vallejo
Gorodin
Imagenetion
Luis Royo
Soanala
Tendreams
Zindy

ROTEIROS e MAPAS
Atlas local
Autour du Monde
Rotas e Viagens
Maporama.com
Mapas.clix
Mapa Michelin
Planta lisboa

AMBIENTE
Fauna Ibérica
Quercus
Geota
Portal Ambiente Online

COISAS INTERESSANTES
"> Dicas
Portal Europeu da Mobilidade
Expresso Emprego
Lado Negro da WEB
O Império Romano
Revelar Lisboa
Portal da história
Covers
Clube internet
Terramoto 1755
Lyrics
Museu das mentiras
Todays front pages
Realidade oculta
Vatican the Holy See

METEOROLOGIA
Geocid
Instituto de Meteorologia
Previsão do Estado do Tempo
Weather.co.uk

RECEITAS de CULINÁRIA
Culinarias.NET
Gastronomia de Portugal
Gastronomia Tradicional Portuguesa
Petiscos
Receitas de Culinária Online
Receitas e menus
Receitas macrobiótica
Receitas, Refeições e Comida É aqui!
Serviço Português de Gastronomia e Hotelaria

INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA
Atlas Geográfico
Centro de Estudos Geográficos
Earth google
Guia Geográfico
Instituto Geo do Exército
Instituto Geo Português

INVESTIGAÇÃO ESPACIAL
Agencia espacial europeia
SPACE.com
Portal do astrónomo

TEMPLATES
^.^ COYSITAS II ^.^
Mudar o template
Templates by Maximus
Portal By Marina

WALLPAPER
Dave's Scenic Nature
Deviantart
Desktopia
Digital Blasphemy
PCparadise
SPACE
Webshots

CASAS ENGRAÇADAS
Cavalheiros do Apocalipse Diz Que Disse
Esta barra é azul!
Estranho mas verdade
O coiso
Frente de Libertação Caramela
História em Disparates
Macacos sem galho
O Bobo
O MANGALHO ANTÍ-STRESS
vitominas

MOTORES DE BUSCA
Clix
Descobre
Google
Guia gratis
Iol
O leme
O Mocho
Sapo
Tendencia.cc

ENCICLOPÉDIAS E DICIONÁRIOS
Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
corrector On-line
Dicionários
Tradutor
Wikipedia

JORNAIS DE PORTUGAL
Agencia financeira
Correio da Manhã
Diário digital
Diário económico
Diario de notícias
Expresso
Lusa
Jornal digital
Jornal de negócios
Jornal de notícias
Jornalismo & Comunicação
Mundo.pt
Sol
Publico
O 1º de Janeiro
Semanário

REVISTAS
Nova Vaga
Visão
Finisterra
National Geographic
Atlântico
Sabado

TV
TVI

Rádio

Telefonia do Alentejo
RR

JORNAIS REGIONAIS
ALGARVE

Jornal do Algarve
Jornal do sotavento
Região sul

ALTO ALENTEJO
Diário do Alentejo

BAIXO ALENTEJO
Moura digital

BEIRA ALTA
Diário regional Viseu
Nova Guarda

BEIRA BAIXA
Jornal do fundão
Reconquista
Gazeta do interior

BEIRA LITORAL
As Beiras
Diário de Coimbra
Diário de Aveiro
Diário de Leiria

DOURO LITORAL
Imediato

ESTREMADURA
Jornal da praceta
Região de Setubal
Voz do campo
O Setubalense

MINHO
Diário do Minho
Antena Minho-106.0 FM

RIBATEJO
O Mirante
O Ribatejo
Vida Ribatejana

TRÁS-OS-MONTES E ALTO DOURO
Mensageiro de Bragança
Voz do nordeste

AÇORES
Azores.gov
Azores digital
Açoriano Oriental
A união

MADEIRA
Madeira.gov
DN da Madeira
Jornal da Madeira

COMUNIDADES PORTUGUESAS
Lusoamericano
Gazeta Lusófona
Jornal Portugal Ilustrado
Mundo-Luso
Portuguese times
Sol Português

ESTRANJA
ANGOLA
Angola Press

ARGENTINA
Clarin Digital
Pagina12

BRASIL
Correio da Bahia
Diario do Nordeste
Globo
News yahoo
Midia sem mascara
Gazeta online

CHILE
El Mercurio
El diario

ESPANHA
El País
El Mundo
abc
Andalucia
El Periodico
Minuto Digital

FRANÇA
Le Monde
Le Figaro

INGLESES
Guardian
The Herald
Financial Times

ITALIANOS
Corriere della Sera
La Repubblica

PORTO RICO
El Nuevo Día

USA
The New York Times
The Washington Post

Islão
Webislam

.posts recentes

. Oh Pedrinho, é feio andar...

. É curioso a frase.

. Para que serve um Ministr...

. Qual é imagem de marca de...

. Mário Viegas Manifesto An...

. O pior presidente de semp...

. Vale a pena ir votar?

. Um presidente um governo.

. O fulano Decidiu que não ...

. Porque se fazem eleições ...

. Porque incomoda a tanta g...

. Pergunta do dia

. Anda por ai uma direita d...

. Olha como está irritada

. Andam todos por ai assust...

. Afinal o ps não aprendeu ...

. Que democracia é esta

. Diz o povo na sua sabedor...

. Existe gente com uma pret...

. “Ajudemos o presidente a ...

. O governo não sabia da li...

. Tiques de ditador.

. Porque razão apresentou a...

. O homem ainda não morreu ...

. Ulrich: "Troika mandou-me...

. Tanto ruido.

. 'Swissleaks' e a xariá

. O EMIGRANTE

. Quando se entra em campan...

. O alarve

. É um conto de crianças.

. Quando os valores morais ...

. Os nossos amigos de turba...

. 10 minutos da vida dum tr...

. Uma ideia, um terrorismo....

. O Mário e gafes

. Mais uma aventura que vai...

. O ambiente cheira mal

. Quando a saúde não tem me...

. Ilhas selvagens portugues...

. Estou farto dos que dizem...

. Quantos pobres recebem “9...

. Grande golpe publicitário...

. Muito se tem falado e esc...

. Visita Guiada ao Museu Mi...

. Como lida a polícia no br...

. A TAP, e os palermas

. BEM-HAJA, Senhor Almirant...

. São noticias deste calibr...

. Não podia estar mais de a...

.tags

. “É para inglês ver”; insustentável; list

. “falta de carácter”

. “OBVIAMENTE

. "a voz do dono"

. "Não tenho andado por aqui"

. "o baqueiro do regime"

. "O insólito acontece "

. "reduzir salários"

. 10.8%;erro;grave;desemprego

. 14%; desemprego

. 150 bombeiros

. 150.000 entalhes.

. 25 abril

. 27º

. 4 Milhões

. «por que no te callas»

. a aldeia dos trafulhas.

. a arte de bem mentir.

. a culpa morre solteira

. a força

. a gamar é que esta o ganho

. A ministra? E os exames…

. a primeira baixa colateral

. a velha

. abertura

. acabou

. acepipe

. agentes políticos

. agressões

. aguenta

. ai

. ajuda

. al-zarqawi

. alcachofra

. alcatrão

. alemao

. alguem diferente

. alimentar

. almeida ao poder.

. amnistia

. amo-te

. ana politkovskaia

. anjos caídos

. aprender

. armadilha mortal

. arquivamento

. arredondamento; banco; roubo; arrogante

. Arriba Fóssil

. asneira; nuclear; falências; electricida

. asno

. asnos; governam

. assalto; banco

. assaltos

. assaltos violentos

. assistência

. avô cantigas

. azar; vai-te satanás

. balbúrdia

. baldas

. bancarrota; guerra-civíl

. bancos; depositos

. bancos; lucros

. bandeira

. bando de bestas

. banha da cobra

. bárbaros; império; reformas

. bes

. besta; muro

. bestas

. bestiais

. bicha popular

. bilderberg; foleiro

. bisonte;

. bloco central

. BMW; sumptuárias; encantar; défice

. bobo

. brasil

. briosa de luto

. bronco; sporting

. Buracos negros; pensões douradas; vidas

. burlesco; revolta; fora-da-lei

. burro

. burros e jumentos.

. c.g.d.

. cacto

. cada cavadela

. corrupção

. corruptos

. demagogia

. economia da ruína

. estupidez

. grécia

. incompetente

. militares

. oportunismo

. pedofilia

. ridículo

. roubo

. socialismo

. sons of anarchy

. todas as tags

.arquivos

. Junho 2017

. Outubro 2015

. Julho 2015

. Maio 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Abril 2014

. Fevereiro 2014

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Novembro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Novembro 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

.Contadores

Quinta-feira, 30 de Junho de 2005

MARCHA POR PRIVILÉGIOS

MARCHA POR PRIVILÉGIOS


 


Hoje as praças da armada vão fazer uma marcha silenciosa pela defesa de privilégios. A marcha tem início na praça do município e vai até a assembleia da república. Assim sendo, coloco neste blog a lista de privilégios dos militares gentilmente cedida pela Associação Nacional de Sargentos (ANS).


 


Os privilégios que levam a esta forma de protesto são os seguintes:


 


1º Privilegio de total subordinação ao interesse nacional.


2º Privilegio de estarem obrigados a uma permanente disponibilidade para o serviço. Se necessário com o sacrifício da própria vida.


3º Privilegio pela sujeição aos riscos inerentes ao comprimento das missões militares. Bem como à formação, instrução e treino que as mesmas exigem, quer em tempo de paz, quer em tempo de guerra.


4º Privilegio pela subordinação à hierarquia militar, nos termos da lei.


5º Privilegio pela aplicação de um regime disciplinar próprio.


6º Privilegio pela permanente disponibilidade para o serviço, ainda que com sacrifício dos interesses pessoais.


7º Privilegio pela restrição constitucionalmente prevista do exercício de alguns direitos e liberdades.


8º Privilegio pela adopção, em todas as situações, de uma conduta conforme com ética militar, de forma a contribuir para o prestígio e valorização moral das forças armadas.


 


Este conjunto de 8 privilégios impõe, só por si, outro leque alargado de privilégios para os militares e suas famílias, mesmo não tendo elas aderido às Forças Armadas. A saber:


 


Privilegio do militar a) horas extras de trabalho não remuneradas, 365 dias por ano e 24 horas por dia, e ferias condicionadas pelas exigências do serviço;


Privilegio do militar b) stress acumulado por situações de elevado risco, e situações de tragédia, de catástrofe e de guerra, situações onde somos os primeiros, e por vezes os únicos, a avançar;


Privilegio do militar c) esperança de vida reduzida devido à manipulação e operação de armas e equipamentos que funcionam com frequências prejudiciais e materiais radioactivos, para alem de condições de habitabilidade, alimentação, salubridade e sanidade impróprias;


Privilegio do militar d) habitar e trabalhar anos consecutivos em espaços confinados como navios de superfície, submarinos, aeronaves, acampamentos e exercícios no terreno (campanha);


Privilegio do militar e) quase 40% das mortes por doença dos militares portugueses são devidas a cancros, enquanto que, na população civil, esse numero de 20%;


Privilegio do militar f) segundo os últimos dados do instituto nacional de Estatística, referentes a 1997 e 1998, dos 215 militares falecidos 56 sucumbiram com tumores malignos – numero apenas ultrapassado pelas mortes por acidentes (66);


Privilegio do militar g) comparativamente com a população civil, os militares apresentam taxas de mortalidade três vezes superiores nos tumores das vias respiratórias (boca e faringe), aparelho respiratório e leucemia;


Privilegio do militar h) em 1998, morreram com leucemia dois militares com menos de 35 anos. Esta contabilidade engloba apenas os falecimentos de pessoas que, à data, exerciam funções nas forças Armadas – ficando de fora os que adquiriram as doenças em serviço e faleceram depois;


Privilegio do militar i) maior incidência de taxas de divórcios e dificuldades em constituir e construir o património da família e criar um núcleo de amigos e vizinhos estável.


Privilegio do militar j) mobilidade geográfica com prejuízos graves na educação dos filhos e para que o conjugue consiga um trabalho remunerado fixo;


Privilegio do militar l) Do RDM artigo 4º, 11º “conservar-se pronto para o serviço evitando qualquer acto imprudente que possa prejudicar-lhe o vigor ou aptidão física ou intelectual”


 


Outros tantos privilégios podem ser enumerados de entre os quais destacamos, pela importância, o de poder respirar em primeiro lugar o aroma das partículas do urânio enriquecido e outros metais raros utilizados nas armas e instalações militares. A doce volúpia de pisar uma mina anti-pessoal e ficar estropiado para toda a vida, gozando dos inúmeros privilégios que o estado coloca à disposição dos deficientes das forças armadas e de suas famílias. O raro privilégio de em vésperas do nascimento de um filho, embarcar para uma comissão de serviço afastando-o da família. O privilégios de assistir de longe ao crescimento e formação dos filhos, permitindo-lhe, assim, uma visão mais distante do problema, beneficiando de um melhor ângulo de analise.


 


Como se pode verificar os militares usufruem de um conjunto de privilégios que advêm da sua condição militar que mais nenhuma profissão possui, apesar de a adesão às Forças Armadas ser efectuada por concursos públicos abertos a toda a população. Ou seja: qualquer cidadão português, desde que o deseje, pode concorrer em pé de igualdade com qualquer outro para servir o País nas Forças Armadas e ficar habilitado a usufruir de todo este leque de privilégios. Porque motivo o não fazem?


 


Qual seria o estatuto social dos militares portugueses se, à semelhança do que se passa, p. e. , com os administradores das Empresas públicas (Banco de Portugal incluído) e privadas, usufruíssem dos meios medico – sociais e assistenciais dos militares dos restantes países nossos aliados e parceiros na EU? Quão distante nos encontramos deles e daqueles que ao longo destes 20 anos pós adesão beneficiaram dos biliões dos fundos comunitários, estruturais, de coesão…etc. Haja pelo menos vergonha ao falar de privilégios.


·        Onde foram consumidos, e com que eficiência, os biliões de euros dos fundos de coesão que entraram no país nos últimos vinte anos provenientes da CEE e depois da EU?


·        Onde foram consumidos os biliões de euros que os sucessivos Governos foram amealhando à custa dos sacrifícios pedidos aos portugueses e consequente perda de direitos adquiridos e poder de compra?


·        Como gastaram os 210 milhões de Euros do buraco do fundo de pensões e os 250 milhões de Euros que o estado já deve ao9s reformados militares pelo pagamento do complemento de pensão?


·         Que sumiço levaram os milhões de Euros que o Estado arrecadou do congelamento de 2 anos de vencimentos dos militares e de mais de uma década de carreiras bloqueadas pelo incumprimento da revisão dos quadros orgânicos, supostamente, para contribuirmos para o equilíbrio das finanças publicas que. Afinal agora, agora ainda estão piores do que então?


 


Já que não há resposta para estas questões, haja pelo menos patriótica vergonha!


 


Este comunicado da ANS termina com esta afirmação, em forma um pouco de interrogação. Eu também me interrogo, e para encontrar resposta a essas e outras interrogações, coloco aqui alguns trechos duma entrevista que saiu num jornal espanhol.


 


En los últimos 18 años, Portugal fue el país que recibió más beneficios por habitante en asistencia comunitaria. Sin embargo, tras nueve años de acercarse a los niveles de la UE, en 1995 comenzó a caer y las perspectivas hoy indican mayor distancia.


 


¿Dónde fueron a parar los fondos comunitarios?, es la pregunta insistente en debates televisados y en columnas de opinión de los principales periódicos del país. La respuesta más frecuente es que el dinero engordó la billetera de quienes ya tenían más.


 


Los números indican que Portugal es el país de la UE con mayor desigualdad social y con los salarios mínimos y medios más bajos del bloque, al menos hasta el 1 de mayo, cuando éste se amplió de 15 a 25 naciones.


 


TAMBIÉN ES EL PAÍS DEL BLOQUE EN EL QUE LOS ADMINISTRADORES DE EMPRESAS PÚBLICAS TIENEN LOS SUELDOS MÁS ALTOS.


 


El argumento más frecuente de los ejecutivos indica que ?el mercado decide los salarios?. Consultado por IPS, el ex ministro de Obras Públicas (1995-2002) y actual diputado socialista JOÃO CRAVINHO desmintió esta teoría. ?Son los propios administradores quienes fijan sus salarios, cargando las culpas al mercado?, dijo.


 


En las empresas privadas con participación estatal o en las estatales con accionistas minoritarios privados, ?los ejecutivos fijan sus sueldos astronómicos (algunos llegan a los 90.000 dólares mensuales, incluyendo bonos y regalías) con la complicidad de los accionistas de referencia?, explicó CRAVINHO.


 


Estos mismos grandes accionistas, ?son a la vez altos ejecutivos, y todo este sistema, en el fondo, es en desmedro del pequeño accionista, que ve como una gruesa tajada de los lucros va a parar a cuentas bancarias de los directivos?, lamentó el ex ministro.


 


La evasión fiscal impune es otro aspecto que ha castrado inversiones del sector público con potenciales efectos positivos en la superación de la crisis económica y el desempleo, que este año llegó a 7,3 por ciento de la población económicamente activa.

Los únicos contribuyentes a cabalidad de las arcas del Estado son los trabajadores contratados, que descuentan en la fuente laboral. En los últimos dos años, el gobierno decidió cargar la mano fiscal sobre esas cabezas, manteniendo situaciones ?obscenas? y ?escandalosas?, según el economista y comentarista de televisión Antonio Pérez Metello.


 


?En lugar de anunciar progresos en la recuperación de los impuestos de aquellos que continúan riéndose en la cara del fisco, el gobierno (conservador) decide sacar una tajada aun mayor de esos que ya pagan lo que es debido, y deja incólume la nebulosa de los fugitivos fiscales, sin coherencia ideológica, sin visión de futuro?, criticó Metello.


 


La prueba está explicada en una columna de opinión de José Vitor Malheiros, aparecida este martes en el diario Público de Lisboa, que fustiga la falta de honestidad en la declaración de impuestos de los llamados profesionales liberales.

Según esos documentos entregados al fisco, médicos y dentistas declararon ingresos anuales promedio de 17.680 euros (21.750 dólares), los abogados de 10.864 (13.365 dólares), los arquitectos de 9.277 (11.410 dólares) y los ingenieros de 8.382 (10.310 dólares).


 


Estos números indican que por cada seis euros que pagan al fisco, ?le roban nueve a la comunidad?, pues estos profesionales no dependientes deberían contribuir con 15 por ciento del total del impuesto al ingreso por trabajo singular y sólo tributan seis por ciento, dijo Malheiros


 


Con la devolución de impuestos al cerrar un ejercicio fiscal, éstos ?roban más de lo que pagan, como si un carnicero nos vendiese 400 gramos de bife y nos hiciese pagar un kilogramo, y existen 180.000 de estos profesionales liberales que, en promedio, nos roban 600 gramos por kilo?, comentó con sarcasmo.


 


Si un país ?permite que un profesional liberal con dos casas y dos automóviles de lujo declare ingresos de 600 euros (738 dólares) por mes, año tras año, sin ser cuestionado en lo más mínimo por el fisco, y encima recibe un subsidio del Estado para ayudar a pagar el colegio privado de sus hijos, significa que el sistema no tiene ninguna moralidad?, sentenció. (FIN/2004)


 

publicado por carlocos às 00:21
link do post | Arrifem comentários | ver comentários (1) | favorito
|

A CRIMINALIDADE ESTA EM FRANCA RECESSÃO

QUADRILHA ABRIU CAMINHO A TIRO DE SHOT-GUN

Um grupo de quatro assaltantes respondeu a tiro quando uma patrulha da GNR os tentou interceptar, na madrugada de ontem, na zona do Monte Córdova, em Santo Tirso. Os suspeitos conseguiram escapar num dos dois carros que tinham roubado, mas as autoridades recuperaram, mais tarde, quer os automóveis, quer os maços de tabaco roubados em três cafés da região.

Os assaltos tinham acontecido pouco tempo antes. E o grupo foi seguido pelos homens do Núcleo de Investigação Criminal da GNR de Santo Tirso. Mas, quando os guardas tentaram a intercepção, a resposta foi violenta. Um dos elementos do grupo sacou de uma shot-gun e disparou contra a viatura policial.

Os guardas também efectuaram alguns disparos de intimidação, mas a quadrilha conseguiu escapar. Abandonaram um dos carros e, mais tarde, deixaram também o segundo (ambos tinham sido furtados). No segundo carro a GNR encontrou os maços de tabaco roubados nessa mesma noite.

De acordo com informações recolhidas pelo JN, o grupo terá levado a cabo vários assaltos a cafés nas zonas de Vila das Aves e Paços de Ferreira. Ontem atacaram em Santo Tirso. O método utilizado é sempre o mesmo. O grupo arromba a porta do café e leva a máquina de venda de tabaco. Em locais isolados retiram o produto e desaparecem sem deixar rasto. Até ontem.

Na sequência da fuga e do tiroteio, os homens da GNR lançaram o alerta aos vários postos da região. Foi promovida uma "caça ao homem", mas a verdade é que a quadrilha conseguiu escapar, sem deixar rasto.
publicado por carlocos às 00:10
link do post | Arrifem comentários | favorito
|

ASSALTANTES ABRIRAM FOGO CONTRA A PSP

Um grupo de encapuzados reagiu a tiro, ontem de madrugada, ao ser surpreendido pela PSP quando assaltava uma loja de telemóveis situada em Pedrouços, na Maia. Não houve feridos e os quatro assaltantes puseram-se em fuga na posse de mais de quatro dezenas de aparelhos.

O flagrante que teve como cenário o estabelecimento da TMN, situado na Rua de Fernando Namora, aconteceu cerca das 5.45 horas. Os agentes receberam o alerta de que o assalto estava em curso e foram ao local. Ao chegarem, verificaram que um Alfa Romeo azul se encontrava estacionado em cima do passeio e que um indivíduo encapuzado corria em direcção à viatura.

O automóvel arrancou a alta velocidade e um outro ocupante, também encapuzado, e ao aperceber-se da presença dos polícias, efectuou um disparo, que, segundo a PSP, não teve quaisquer consequências.

As diligências efectuadas pelos agentes para interceptar o Alfa Romeo não tiveram resultados. Segundo foi possível apurar, o carro tinha sido furtado durante a noite. O proprietário formalizou a queixa pelas 6.50 horas na esquadra de Águas Santas.
publicado por carlocos às 00:07
link do post | Arrifem comentários | favorito
|

ÂNGELO PÕE ALVALADE DO SADO EM POLVOROSA.

Um antigo chefe de quadrilha de menores e, também ele menor. Tudo indica que reiniciou a sua actividade de criminoso. Ângelo de 17 anos regressou a sua anterior actividade lúdica apôs interregno de 4 anos, num centro de correcção no norte país.

No passado dia 16 foi detido pela GNR. Que apesar de não o apanhar em flagrante delito, conseguiu após a análise de diversas provas, encontrar os objectos furtados, onde se incluía uma caçadeira. Foi ainda identificado outro menor de 15 anos que o auxiliou.

Presente a tribunal, saiu mediante apresentações periódicas no posto da GNR.
publicado por carlocos às 00:04
link do post | Arrifem comentários | favorito
|
Quarta-feira, 29 de Junho de 2005

PEDOFILIA

 Mais uma menina abusado pelo próprio avô de 67 anos.


A criatura presente a tribunal, saiu em liberdade com termo de identificação e residência. Ficando proibido de contactar a menina.

publicado por carlocos às 23:50
link do post | Arrifem comentários | favorito
|

CENTROS DE DETENÇÃO DE IMIGRANTES ILEGAIS



O Governo pretende criar campos de detenção de imigrantes ilegais, tal como acontece noutros países europeus. O objectivo é, segundo o jornal Público, concentrar os imigrantes ilegais num local próprio e evitar que fujam durante o processo de deportação, como muitas vezes acontece.


 


A intenção do Governo de criar centros de detenção de imigrantes ilegais já foi abordada por responsáveis do Governo e do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras.



A lei portuguesa já prevê centros de instalação temporária, mas actualmente existem apenas as ''zonas de trânsitos nos aeroportos, onde os ilegais detectados na fronteira aérea aguardam deportação.


 


Segundo informação que pretendeu manter o anonimato. É uma infra-estrutura com bastante viabilidade nos tempos que decorrem. Dado à política económica seguida pelo governo, poderão ter uma utilização intensiva.   


 

publicado por carlocos às 23:25
link do post | Arrifem comentários | favorito
|
Terça-feira, 28 de Junho de 2005

CHEGOU A HORA.

A decisão foi tomada numa cimeira dos sindicatos da Frente Comum (CGTP) realizada em Lisboa.

Na origem do protesto está também a desvalorização salarial e as restantes medidas anunciadas pelo Governo como forma de combate ao défice público, nomeadamente a redução do apoio na doença, o aumento de anos de serviço para efeito de aposentação e a implementação do novo sistema de avaliação de desempenho.

Manuel Ramos, dirigente da Frente Comum, disse aos jornalistas, no final da cimeira, que os sindicatos decidiram também continuar com o esclarecimento dos trabalhadores, nos respectivos locais de trabalho, e da opinião pública, na rua, de modo a contrariar a campanha do Governo contra os funcionários públicos.

Neste âmbito, e porque a Frente Comum adere à jornada nacional de luta promovida pela CGTP, realiza-se terça-feira, em Faro, uma Tribuna Pública sobre a Administração Pública.

Para a greve de dia 15 de Julho, Manuel Ramos espera "uma grande adesão, maior ainda que a que teve a manifestação de dia 17, porque a situação é cada vez mais grave".

Na manifestação de dia 17, a Frente Comum conseguiu trazer a Lisboa cerca de 50 mil funcionários públicos de todo o país.

No dia 23 as estruturas sindicais da Função Pública da UGT realizaram um encontro de sindicalistas e foram mandatadas para promover a unidade na acção, nomeadamente através da greve, caso não houvesse alteração negocial por parte do Governo.

A Frente Comum participa terça-feira em várias manifestações e concentrações que a CGTP promove pelo país.

Em Lisboa, a Frente Comum vai integrar o desfile entre o largo do Município e a Assembleia da República, mas antes fará uma pré-concentração no Terreiro do Paço para chamar a atenção para os motivos que levam os funcionários públicos a protestar.

Companheiros, camaradas, colegas, portugueses e portuguesas é chegada a hora as questões partidárias estão ultrapassadas. A luta patriótica pela contenção do monstro já não existe. Já sabemos que estas medidas, nada têm a ver com a contenção do défice. Por isso chega de trapalhada e vamos demonstrar que somos capazes de lutar por um Portugal livre e humano. É nestas alturas que se vê de que massa são feitos os Portugueses.

publicado por carlocos às 00:06
link do post | Arrifem comentários | ver comentários (1) | favorito
|
Segunda-feira, 27 de Junho de 2005

FOI VOCÊ QUE FALOU EM EMBUSTE

ROBINÓQUIO, afirmou na noite de sábado que o Orçamento Rectificativo (OR) acaba com «um dos mais monumentais embustes» que foi o Orçamento do Estado (OE) para 2005.


 


Ao fim da tarde, em conferência de imprensa, Campos e Cunha reafirmou a inexistência de qualquer erro no Orçamento rectificativo. Admite no entanto a existência de incorrecções na informação compilada pela Direcção-Geral do Orçamento e constante num quadro do documento.


 


Recorde-se que os alegados erros ou incorrecções no Rectificativo foram denunciados pelo Diário Económico na sua edição de hoje.


 


No Programa de Estabilidade e Crescimento enviado para Bruxelas, a despesa total do Estado chegava aos 49 por cento do Produto Interno Bruto. Ou seja, só o Estado consome quase metade de toda a riqueza que se produz.


 


Se este número já era elevado, vai aumentar no novo Orçamento Rectificativo. No documento entregue na passada sexta-feira, a previsão aponta para uma despesa total de 50,2 por cento do PIB. Uma diferença de 1 por cento que representa mais de mil milhões de euros.


 


Este foi o primeiro erro encontrado pelo Diário Económico. O segundo acaba por ser uma consequência.


 


A diferença nos valores do peso do Estado na economia é justificada pelo aumento da despesa de capital, o que quer dizer que a parte do Orçamento nacional reservado ao investimento público e, por exemplo, à transformação dos hospitais em empresas, vai aumentar. Mas no mesmo Orçamento Rectificativo, o investimento público vai cair 8 por cento.


 


Estas diferenças de números obrigaram o Ministério das Finanças a reunir de emergência durante o fim-de-semana, depois de uma demorada entrega só ao final da noite de sexta-feira. O Orçamento Rectificativo para 2005 pode agora ser alvo de uma nova rectificação. </span> 

publicado por carlocos às 23:25
link do post | Arrifem comentários | favorito
|

QUAL É O ADVERSÁRIO

No Público, João Cordeiro alega que se a lei não tivesse sido alterada, o Estado português e os doentes teriam poupado pelo menos 227 milhões de euros no ano passado.


Contudo, o responsável pela associação que congrega a quase totalidade das 2.800 farmácias nacionais, acusa ainda Correia de Campos de ter escolhido as farmácias como adversário e de se ter aliado à indústria farmacêutica.


Não concordo de maneira nenhuma com João Cordeiro, Correia de Campos não escolheu as farmácias como adversário, mas sim os mais idosos e os doentes crónicos. E ainda encontrou mais um expediente para acabar com as listas de espera.

publicado por carlocos às 23:07
link do post | Arrifem comentários | favorito
|

E ASSIM SE ENFRENTA UM GRUPO DE INTERESSE

A indústria farmacêutica decidiu esta segunda-feira suspender o protocolo assinado com o Ministério da Saúde em Janeiro que estabelece limites ao crescimento da despesa com medicamentos, no seguimento da baixa de preços dos fármacos anunciada pelo Governo.



A decisão da Associação Portuguesa da Indústria Farmacêutica (Apifarma), divulgada em comunicado, é justificada com o facto de o protocolo prever que os preços dos medicamentos se manteriam congelados enquanto este estivesse em vigor, até ao final de 2005, uma «condição que não se verificou, impedindo a manutenção da co-responsabilização».


 


Ora ai têm mais uma medida de extraordinário impacto social. Mais uma vez a politica desastrosa e inconsequente deste bando, traz consequências desastrosas para os mais necessitados. Quem mais vai sentir o impacto desta medida da Apifarma serão os mais idosos e as famílias com menores recursos.

publicado por carlocos às 22:35
link do post | Arrifem comentários | favorito
|
Domingo, 26 de Junho de 2005

HAJA VERGONHA

ROBINÓQUIO, afirmou na noite de sábado que o Orçamento Rectificativo (OR) acaba com «um dos mais monumentais embustes» que foi o Orçamento do Estado (OE) para 2005.


O embuste é forma actual de fazer politica, direi mais, é a forma de governar. Se o embuste foi usado durante a campanha eleitoral, com as promessas a torto e direito. E sabendo nós hoje, que nunca ouve intenção de as cumprir. E mais sabendo desde sexta-feira que as medidas de restrição anunciadas, como salvadoras da pátria (défice) afinal nada têm a ver com a tal questão. A conclusão que se pode chegar é que este orçamento nada mais é que um embuste. Como tal o embuste é uma forma consensual para o PS de governar.

publicado por carlocos às 16:20
link do post | Arrifem comentários | favorito
|
Sábado, 25 de Junho de 2005

Colos

«Com as secretárias de Pedro Santana Lopes é que não ia ficar», declarou José Sócrates aos jornalistas no final do debate mensal no Parlamento sobre o tema da educação.

E se fossem secretários?
publicado por carlocos às 23:35
link do post | Arrifem comentários | favorito
|

ROBINOQUILANDIA

Freitas.jpg
publicado por carlocos às 23:30
link do post | Arrifem comentários | favorito
|

Qual o papel

Segundo Sucena, que «o Governo está--se nas tintas para os 148 mil professores». «Nunca ninguém imaginou que, 31 anos após o 25 de Abril, fosse um Governo socialista a questionar o papel dos sindicatos na sociedade», lamentou, considerando «muito positiva esta luta dos professores contra medidas extremamente gravosas».


Então onde esta a admiração? Em que arca de horrores pode ser colocado este grupo de pseudo socialistas.

publicado por carlocos às 23:25
link do post | Arrifem comentários | ver comentários (1) | favorito
|

VIDAS DOURADAS

RETIRADO DE O INDEPENDENTE


Todos devem ler e tirar conclusões. Isto é a ponta do icebergue.


Sexta > 17 de Junho de 2005 OINDEPENDENTE. política privilégios Vale a pena poupar O conselho de administração do Banco de Portugal custa mais de 1,5 milhões de euros por ano. Administradores acumulam pensões do Banco de Portugal. Tudo permitido por lei Carlos Ferreira Madeira cmadeira@oindependente.pt Vítor Constâncio lidera um dos conselhos de administração mais bem pagos do país. Apenas cinco nomes, onde se inclui o do próprio Constâncio, conseguem arrecadar 1,532 milhões de euros em salários durante um ano de trabalho no Banco de Portugal (BDP). Traduzindo em escudos, trata-se de qualquer coisa acima de 305 mil contos por cada ano civil. Os cálculos foram feitos pelo Independente através das declarações de rendimentos dos membros do conselho de administração do BDP depositadas no Tribunal Constitucional. Algumas das declarações, porém, referem-se ao ano de 2003 e outras ao de 2004. O que significa que, face aos aumentos salariais anuais, definidos por uma "comissão de vencimentos", os valores poderão ser ainda superiores. Durante três semanas os responsáveis furtaram-se sistematicamente a responder ao Independente. Por isso, não foi possível confirmar oficialmente qual a remuneração actual ou passada da administração. O Banco de Portugal remete para o Ministério das Finanças. Das Finanças, a resposta é que é o próprio BdP quem deve esclarecer a questão. Ambos, em separado, limitam-se a remeter para a lei que criou a comissão de fixação de vencimentos. Não é possível, sequer, saber quem são, em concreto, os actuais membros dessa comissão. A título comparativo, o governador do Banco de Portugal, Vítor Constâncio, não só ganha mais do que o Presidente da República, Jorge Sampaio, como consegue bater o homem forte da Reserva Federal norte-americana, Alan Greenspan. O senhor dos dólares ganha 146 mil euros anuais, enquanto Constâncio arrecada 272 628 euros. Contas redondas, o governador do banco central, nomeado pelo governo no ano de 2000, leva para casa quase 3894 contos mensais. O banco central, de resto, leva a sério a qualidade de vida dos seus servidores. Vítor Constâncio teve direito a um BMW topo-de-gama quando substituiu António de Sousa. E até o motorista pessoal de Constâncio teve direito a um Peugeot 206. É o único motorista do banco com direito a viatura própria. O recordista dos rendimentos brutos do trabalho-dependente no Banco de Portugal é um dos administradores: José Silveira Godinho. Este antigo ministro da Administração Interna reformou-se do Banco de Portugal na categoria profissional de "director" e acumula o salário de 3911 contos mensais com uma pensão anual de 139 550 euros. Recebe a sua pensão do Fundo de Pensões do Banco de Portugal, o mesmo que ainda paga a pensão de 114 mil euros anuais ao ministro das Finanças, Luís Campos e Cunha. Vítor Rodrigues Pessoa é o nome de um outro administrador do banco central que ganha 276 983 euros anuais, ou sensivelmente 3956 contos por mês. Tem uma reforma adicional de 39 101 euros anuais. A pensão não é paga pelo Fundo de Pensões do BdP, segundo conseguimos saber. Manuel Ramos Sebastião, outro dos três administradores ganha 227 233 euros anuais, traduzidos em 3246 contos por mês. É o homem com o pior dos salários entre os cinco membros do conselho de administração. O vice-governador do BdP, António Pereira Marta, é também um reformado do mesmo banco desde 1996. Na sua declaração de rendimentos não constam pensões recebidas, mas é um facto que tem direito à pensão do Fundo de Pensões do BdP. António Marta ganha 244 174 euros por ano, perto de 3488 contos por mês. Outro vice-governador, José Martins de Matos, ganha só 237 198 euros por ano, ou 3488 contos mensais. Todos têm direito a carro de alta cilindrada e a motorista próprio. Os complementos remunerativos. No pacote de regalias dos membros do conselho de administração está estabelecida, desde 1998, uma reforma milionária do Fundo de Pensões do Banco de Portugal, estabelecida num regime especial: o chamado Plano III. Só para quem ainda não recebe pensão e consiga terminar um mandato de cinco anos. Geralmente, os administradores fazem mais um ano para aprovar as contas. Os cargos de governador, vice-governador e administrador do BdP são inamovíveis. E basta terminar um mandato para ter direito à pensão. Os membros do conselho de administração têm ainda a possibilidade de contrair empréstimos com taxas de juro mais baixas do que as praticadas no mercado. Têm possibilidade legal de determinar os aumentos dos escalões de vencimento dos funcionários, bem como dos complementos remunerativos. Basta ver a grelha dos administradores, que podem ganhar, a título de complemento, mais de 800 contos por mês. As necessidades de contratação de recursos humanos e a escolha de consultores do Banco de Portugal são outros dos poderes do conselho de administração. Por exemplo, num momento em que as admissões na função pública estão congeladas, os novos técnicos do Banco, criteriosamente seleccionados, uma vez admitidos podem ser promovidos e progredido em cada semestre até quatro vezes consecutivas. Não por acaso, a comissão de trabalhadores do Banco de Portugal detecta que cada vez que muda um conselho de administração no BdP, entra gente nova. Que fica e permanece além dos mandatos dos seus contratadores. A mesma comissão reivindica há anos a criação de um regime de incompatibilidades ainda hoje inexistente. É que grande parte dos homens que são politicamente nomeados para o conselho de administração do Banco de Portugal passam e regressam à banca privada e sem período de nojo. Sendo o banco central uma entidade de supervisão do sistema bancário, há quem sustente a pouca clareza nestas transferências de lugares. De resto, o BdP é um conhecido ponto de passagem da classe política portuguesa. Cavaco Silva, Miguel Beleza, Bagão Félix,Tavares Moreira, entre muitos outros nomes, passaram no Banco de Portugal. Entre as medidas de austeridade anunciadas pelo ministro das Finanças, Luís Campos e Cunha, nenhuma delas dizia respeito ao Banco de Portugal. O banco é uma entidade autónoma. Menos naquele ponto em que uma "comissão de vencimentos", que integra o ministro das Finanças ou um seu representante, define os honorários do conselho de administração do Banco de Portugal. Finalmente, em Março de 2004, uma lei assinada por Manuela Ferreira Leite permitiu a criação de uma "reserva especial" com as mais-valias do ouro transaccionado pelo Banco de Portugal. Na prática, a alienação do ouro deixou de ser taxada. E encontra-se numa reserva de provisão. Nenhuma das perguntas que O Independente dirigiu ao BdP e a Vítor Constâncio foram respondidas concretamente. Durante três semanas o Banco limitou-se a apontar a legislação aplicável e a garantir que Vítor Constâncio não recebe nenhuma pensão. Rui Dias Vivo num mundo onde tudo é florido.

publicado por carlocos às 23:19
link do post | Arrifem comentários | favorito
|

A arte de governar


A arte de governar


A contestação a este governo avoluma-se, não sabendo onde isto ira parar o tal de alguns arrisca-se a deixar o lugar com um país à beira duma crise demasiado profunda com precursões que a miude, já vai se falando em golpe. Em vez de tentar serenar os ânimos comportasse como uma caixa de ressonância.


Os políticos já não ponderam no que dizem, tornaram-se insuportáveis e inoportunos nas suas afirmações. Denigrem tudo e todos sem excepção. Que o digam os técnicos de saúde do S. João. (só um pequeno exemplo). Mas quantos outros haverá.


Há quem chame a esta técnica a fuga para a frente, ou ainda virar uns contra os outros para governar. Por isso cada vez mais temos de estar mais unidos e demonstrar que aqui não se trata de esquerda, direita ou outra coisa qualquer. Mas sim um desrespeito total por quem os colocou lá para nos servir.

publicado por carlocos às 23:02
link do post | Arrifem comentários | favorito
|

A MODA DO MOMENTO

A MODA DO MOMENTO


Estes últimos dias têm sido pródigos em surpresas, senão vejamos: há uns dias a traz fiquei a saber que os bancos praticam embuste. Depois fiquei a saber que os professores só trabalham 20 horas quando deviam trabalhar 50. Ou que o horário semanal de 35 horas semanais da EU que o estado português rectificou, não é para ser comprido. Com surpresa minha fiquei a saber pelo ministro da saúde que os médicos e enfermeiros do S. João no Porto, não conhecem as regras elementares de higiene. O ministro afirmou e depois interrogou os técnicos de saúde que o escutava se não deviam lavar as mãos depois de assistir um doente. Os polícias chamam mentiroso ao ministro!... O que me entristece muito. - Pessoa tão seria?... E ainda mais giro disto tudo os Açores não pertencem há república portuguesa. De surpresa em surpresa, por cá vou vendo onde isto vai parar.

publicado por carlocos às 22:50
link do post | Arrifem comentários | favorito
|

De profissão de desgaste a malandros.


De profissão de desgaste a malandros.


Os ataques são sempre aos mesmos. Não sou professor nem nunca tal me passou pela cabeça. Muito pelo contrário, já um dos maus me disse que eu era anti professor. Mas concordo com a sua luta, que culpa têm os professores do (dês)governo constante em que este país esta mergulhado. Que culpa têm os professores das constantes fugas aos impostos do grupo de trabalhadores independentes. Só quando também são independentes.

Ainda não me esqueci da defesa que havia aos professores e a campanha na Comunicação social sobre a profissão de risco que era ser professor. O que mudou de então para agora? Deixaram de haver alunos que agridem os professores? Deixaram de haver turmas numerosas? Deixaram de haver escolas sem condições? Deixaram de haver professores que todos os dias fazem dezenas de kilometros para desempenharem a sua actividade?

Hoje esta na moda atacar a classe, porque marcaram a greve para quando afecta alunos. E então quando é que não os afecta? Quando tudo estiver consumado? Estão em greve pelos direitos adquiridos e muito bem.

publicado por carlocos às 22:46
link do post | Arrifem comentários | ver comentários (1) | favorito
|

Milagre político


Milagre político


Pergunto e gostava que alguém me responda como é possível haver neste país sistemas de aposentação privados onde se desconta 5% do salário durante 6 anos e se adquiri um direito a reforma de 8000?. Como é possível esse milagre!...


O escândalo não é estarem a receber a reforma e o ordenado de ministro. O escândalo é terem descontado 6 anos a 5% e auferirem o valor de reforma vitalícia.


E achava eu que a minha mãe não tinha direito a reforma mínima porque descontou só 15 anos.


Destes casos sabemos de três políticos nessa situação e suspeitamos de alguns outros. Mas pergunto-me quantos mais por ai andam.

publicado por carlocos às 22:38
link do post | Arrifem comentários | ver comentários (1) | favorito
|

...

A quem neste sitio defenda que os políticos são mal remunerados.


E então o resto da população? É bem remunerada? Para essas pessoas só posso lembrar o caso espanhol aqui tão ao lado. A remuneração dos deputados espanhóis é inferior aos portugueses em 908?. (Actualmente, los diputados reciben un sueldo similar al de sus colegas de los Parlamentos nacionales. Por ejemplo, los españoles reciben 2.540 euros y los portugueses 3.448.) E o salário mínimo espanhol é também inferior? Claro que não!... É superior ao nosso quase 50%, ai reside a diferença do aparente êxito espanhol e do fracasso português.

publicado por carlocos às 22:24
link do post | Arrifem comentários | favorito
|

referer referrer referers referrers http_referer

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.links

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds